Parnamirim Rio Grande do Norte – RN Histórico Parnamirim, palavra de origem tupi-guarani, significa rio pequeno.

HISTÓRIA DE PARNAMIRIM

Nessa localidade surgiram os primeiros sinais de povoamento e evolução. Era a época da expansão da aviação comercial e chagava ao Estado uma comitiva francesa comandada pelo aviador Paulo Vechet, com a finalidade de construir um campo de pouso e decolagem nas proximidades de Natal. Ele mesmo escolheu uma planície conhecida como Tabuleiro de Parnamirim, como melhor local para a instalação do aeródromo. O proprietário do terreno, o português João Machado, fez a doação da área. O campo de Parnamirim, base principal para a fundação da futura cidade, foi inaugurada no dia 14 de outubro de 1927, com a aterrissagem do avião Nurgesser-ET-COOL, pilotado por Josep-Le-Brix e Diendonne Costes. No mesmo ano o avião Laté-25, estabelecia a linha aeropostal, dando registro definitivo ao campo de pouso. Era a época da Segunda Guerra Mundial, os franceses saíram da área e o campo de pouso de Parnamirim passou a exercer uma forte atração sobre os países do chamado bloco aliado, tendo à frente os Estados Unidos. O interesse internacional era devido a estratégica localização do campo de aviação, situado na chamada esquina do continente. Em 1941, o Brasil e os Estados Unidos, após várias negociações, fecharam um acordo, incluindo Parnamirim no projeto de estratégia bélica coordenado pelos americanos, e através do Decreto-Lei nº 4.142, assinado pelo presidente Getúlio Vargas, foi criada a Base Aérea Brasileira, em Parnamirim, no ano de 1942. De um encontro histórico entre os presidentes Getúlio Vargas, do Brasil e Franklim Roosevelt, dos Estado Unidos em 1943, ficou estabelecido, entre outras coisas, um acordo para que fosse construída uma base militar americana e outra brasileira, ao redor do antigo campo de pouso. Foi, também nesse ano, exatamente no dia 03 de novembro, que Parnamirim foi elevada à categoria de Vila, pertencente a Natal. Com a chegada de operários vindos de várias partes do Estado e a própria dinâmica natural das organizações militares, brotava em Parnamirim um forte núcleo populacional o que já lhe dava ares de cidade que se desenvolvia e ao mesmo tempo acompanhava o subir e descer dos aviões de guerra, os comentários triunfantes, as angústias próprias desses tempos, a fé no sucesso, e a vitória que a história reservou. A cidade continuava a desenvolver-se, começavam os tempos de paz com o fim da Segunda Guerra, em 1945, e no dia 23 de dezembro de 1945, e no dia 23 de dezembro de 1948, Parnamirim foi elevada à condição de distrito de Natal. Dez anos depois, em 17 de dezembro de 1958, através da Lei nº 2.325, desmembrou-se da capital, tornando-se mundialmente conhecida como Cidade Trampolim da Vitória. Em 6 de julho de 1973, a Assembleia Legislativa aprovou a Lei 4.278 mudando o nome do município de Parnamirim para “Eduardo Gomes”, sem se quer pensar em fazer um plebiscito para saber a opinião da população. Os parnamirienses inconformados com a mudança do nome, continuaram a chamá-lo pelo nome histórico “Parnamirim”. Após 14 anos, o movimento pela volta do nome da cidade saiu das sombras e voltou às ruas através de um abaixo-assinado, iniciativa do comerciante José Siqueira de Paiva, onde 4.665 assinaturas foram coletadas. O deputado Ruy Barbosa foi quem se dispôs a apresentar o projeto a Assembleia Legislativa e o assunto foi ao plenário no dia 25 de junho de 1987. A lei 5.601 de 6 de agosto de 1987 devolveu o nome de Parnamirim ao município.